There is always more then meets the eye!

04
Set 06

Mata, mata!

Não morre!

Apaga, apaga!

Não desaparece!

Atira-lhe agua!

Não desvanece nem borra!

Agarra e amarrota!

Atira com raiva!

Salta, pula, “chuta”!

Impõe a tua vontade! Grita-lhe!

Silêncio e sorriso em resposta!

 

Chora, soluça, esperneia de fúria contida!

As lágrimas não caem para sempre… a chuva também não!

Por inteiro, sem “mossas”, borrões do que é!

Como se nada fosse…

Abraça!

Beija!

Aperta… mas não amassa!

Inteiramente e sem “mossa”… recordação das fúrias passadas

Impregna o que é em ti e aplaca-te a fúria…

Acalma, acalma!

Vive!

Escreve, olha, vê!

Abraça!

Sorri… dança!

publicado por crowe às 19:01
sinto-me:
música: Jane Siberry- banda sonora do corvo

Gostei deste teu regresso apoteótico. Este texto parece saído de um anúncio publicitário, daqueles que nos prendem ao ecrã como se ali houvesse um iman...belissimo! Boa semana!
Tacitus a 5 de Setembro de 2006 às 10:35

Setembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Porque sim!

links
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO