There is always more then meets the eye!

15
Set 09

Tantas foram as lágrimas que o rosto igualava o caudal de um rio

Tantas foram as preces que os lábios incharam e se tornaram carmesim

Tantas vezes calaram que os dentes se tornaram celas de prisões

 

Dos teus olhos saíram tantas memórias

Lá li tantos sentimentos que, presa,

Na angustia que não é minha

Sentia o cheiro das tuas íris...

O cheiro do pesar e das Duvidas...

 

(Como podemos sentir saudades daqueles que nem chegamos a ter?

Sentir possessividade amorosa sem ter partilhado o abraço?

É o puro amor, sem mácula, de tal forma imenso e indescritível que se entranha em nós e não sai nunca mais?!)

publicado por crowe às 22:44
sinto-me:

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Porque sim!

subscrever feeds
links
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO