There is always more then meets the eye!

20
Abr 08
Quando é que tarde se tornou demasiado tarde?

Estaria eu a sonhar acordada, a sorrir feliz da vida num dia cinzento para todos e que aos meus olhos estava solarengo e deliciosamente quente e preguiçoso?!
Um daqueles dias em que as mangas da camisa branca me saiam desabotoadas das mangas do casaco e o sorriso teimava em estar tatuado na minha cara sem nenhuma estúpida razão?
Terá sido num desses momentos em que nada me assustava e o vida me parecia tão eterna que a palavra morte parecia algo dito por um intelectual e que ninguém percebe... terá sido num desses momentos que o mundo “girou ao contrario” no seu eixo que o tardar em tomar certas decisões, permitir aproximações, abandonar situações e terminar relações ocorreu a mudança de o “para mais tarde”, “tarde” se modificou e se tornou “tarde demais”?!
Nunca tal me passou pela cabeça...Para mim um pedido de desculpas nunca veio tarde, nunca percebi a presunção de o não explicar JÁ, imediatamente de imediato impossibilitar uma reconciliação ou um entendimento... Terei eu batido com a cabeça quando era pequenina?
Quando se deseja algo “tarde” nunca é demasiado tarde, não é impossível... o tarde da minoria é só uma forma de viver, diferente, das massas de pessoas que fazem tudo igual...
Tarde, pode ser o meio do dia, aquele pedaço de dia que antecede o lusco-fusco e que dá lugar à noite, em que os cinemas abrem, os restaurantes estão abertos, os entretenimentos abrem ao público... Como pode ser então  tarde demasiado tarde?!
publicado por crowe às 21:06
música: one republic, Nickelback

É escritor?

Quer ver a sua obra publicada?

Somos o seu melhor parceiro… contacte-nos e envie-nos a sua obra!


Só precisamos de si, para que em conjunto possamos crescer!


A PAPIRO EDITORA trata o livro em todas as fases da sua produção e ainda faz a distribuição pelas livrarias parceiras, nomeadamente, Fnac, Bertrand, Almedina, Byblos, Bulhosa e outras de reconhecido destaque nacional, para além de editar com a chancela prestigiante de uma editora.
A nossa linha editorial abrange o romance, o conto, a ficção científica, o ensaio, a crónica, o teatro, a poesia, a literatura infanto-juvenil e ainda livros técnicos.
Por isso, envie-nos a sua obra. Seremos breves na sua análise!

Estamos à sua espera!

Salomé Guerreiro
Coordenadora editorial
salome.guerreiro@papiroeditora.com
Papiro Editora
Tel: 218 931 620
Fax: 218 931 629
Av: D. João II, Lt 1.02.2.2A 1º Esq
Parque das Nações
1990-091 Lisboa
Anónimo a 28 de Abril de 2008 às 15:08

Será tarde quando se perdem os passos?
É fácil pedir desculpas de imediato, difícil é reflectir e aceitar o erro e saber dizer "errei".
Pena estes voos não serem mais assíduos.

:)
KI a 2 de Maio de 2008 às 10:42

Nunca é tarde... desde que sentido.

Beijos em ti :)
Lobaaaaaaaaaaaaaaa a 24 de Maio de 2008 às 21:41

Passei para matar saudades e deixar-te um beijo juntamente com uma rosa.
Espectro #999 a 21 de Agosto de 2008 às 04:00

Com vista a dar “voz” aos novos autores, o Portal Lisboa estabeleceu uma iniciativa única, no campo da criação literária portuguesa.

Neste sentido, o Portal Lisboa vai apadrinhar duas colectâneas literárias, uma de Poesia e outra de Contos Literários, a serem editadas pela Chiado Editora.

Gostava de ver os seus textos publicados por uma editora de prestígio? Tem aqui a sua oportunidade!

Descubra mais no site: www.portallisboa.net
Anónimo a 7 de Novembro de 2008 às 12:09

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Porque sim!

links
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO