There is always more then meets the eye!

11
Jan 08
A Joana dizia sempre que fazer uma lista de coisas a fazer ou esperar alcançar no ano seguinte era imperativo. As minhas eram sempre pedaços rebuscados, amarrotados, rabiscados e quase imperceptíveis de coisas que me faziam falta em casa, contas que tinha mesmo de pagar e as habituais resoluções.
Odiava aquela maniazinha de ter sempre de estar muito optimista naquele dia 31 mas, fazia a vontade aos outros e pronto, sorrir era sempre muito bom, festejar então nem se falava!
Se tivesse um lema seria: viver a festejar! Uma coisa, duas ou mais mas, festejar!
O aniversário de alguém, uma festa religiosa dos amigos católicos, judeus, hindus ou o que fosse!
Partyyyyyyyyyyyyyyy !!!!!
Aquele ano seria diferente, apetecia-lhe festejar no mesmo dia das pessoas "comuns" porque tinha o que festejar ;à séria, e o seu monte de papéis rabiscados estava caótico como sempre mas, a sua cabeça estava organizada e sabia o que queria. NAquele ano nem a Joana implicaria com ela, não haveria gaguez quando lhe perguntassem sobre o ano que tinha passado e o que esperava no ano que aí vinha!
Ela sabia... crescia na sua barriga a uma velocidade alucinante um pequeno ser só seu e antes das 12 badaladas, de forma tão inconvencional como ela, diria aos amigos e aí sim, haveria uma festa!
No tempo novo, como um amanhecer no deserto em que a noite é preta escura, daria à luz e iniciaria a maior das aventuras: ser mãe.
Ser o farol que guia numa noite de mar zangado e céu tempestuoso e ser malabarista(continuar a ser o que sempre tinha sido, fazer as coisas de que gostava e sempre tinha feito, ser profissional e ser mãe... muitas bolas no ar em movimento de uma só vez)!
Vestida a rigor, cabelo solto (iria deixá-lo crescer e ser uma mãe de totós ou de tranças) peito cheio sentimentos cintilantes, sentou-se no círculo de amigos e com uma taça de água mineral na mão  e um amontoado de papéis na outra foi lendo entre gargalhadas, risotas e "ah eu também!" as suas escrevinhices. Finalizou com um brinde: à vida que tinha dentro de si!
Aquele ano terminou entre risos e lágrimas de felicidade para ela e para eles... §AVISO À NAVEGAÇÂO: isto é um conto... não, eu de momento não estou grávida! ;)
publicado por crowe às 23:09

Eu prefiro nem fazer pois quando o faço sai sempre tudo ao contrário eheheheheh, prefiro ir vivendo o presente e quando surje algo novo dá muito mais prazer ....
Não estás???? Ohhhhhhh ia ser muito fixe
Beijos cristalinos
Cristal a 14 de Janeiro de 2008 às 10:27

hehehehehehe ja tinha percebido que não heheheheeh

bela maneira de se passar o ano :) bjs
Passo a 23 de Janeiro de 2008 às 14:05

Ora essa não estás??? Uati a piti...mas que era giro era...gostei deste texto...

Beijinhosss :)
PrincesaVirtual a 1 de Fevereiro de 2008 às 22:16

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Porque sim!

links
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO