There is always more then meets the eye!

12
Jul 06

Porque é tão fácil ceder?

Tão difícil esquecer?!

Porque não me ofereceram uma borracha

 

Uma borracha que apague o tempo?

 

You stolen my thunder

Left me in the middle of the field

Heart in my hands

I left and forgot My soul

She stayed there wondering

 

O tempo não se apagou

Bati no peito

O coração continuou

A mente acompanhou-o

As memórias cravaram-se na dor!

Dói!

Apaga o tempo

Não quero sentir…

 

My soul found her way back

Found the heart pumping pain

Memories disconnected… she wrote:

 

Merecias-me uma carta!

Ai, se merecias…

Mas se ta escrevesse agora

Caro tempo,

Coisas feias, muito feias te diria!

 

Time got her letter and smille

He wrote back:

 Time has no memories

Time has no fellings

Time is life…

You can terminate life but not time…

 

Porque foi tão fácil escrever-te?

Tão difícil apagar-te?!

Porque nos oferece a vida a caneta

E nos recusa a borracha?

publicado por crowe às 21:12
sinto-me:
música: #doors down
tags:

Muitas vezes Crowe , o tempo é a borracha. Só permanece em nós o que efectivamente é importante. A nossa memória selectiva tem destas coisas. Aprende a aproveitar de tudo apenas e só o que nos trás ensinamento. E sabes Crowe , ainda bem que assim é, para que não nos percamos no tempo, a tentar entender, a tentar dar a mão a quem simplesmente não nos merece! O tempo é mesmo assim, da nossa forma que sopra chegadas, é menos célere a apagar as memórias, isso tem a penas a finalidade de nos proteger, e de nos dar tempo a nós, para daí tirarmos ensinamentos. Um beijo repenicado nas penas...minha ave esvoaçante... :)
igara a 13 de Julho de 2006 às 17:33

Aie cara Igara... eu sei! Mas a realidade é que é muito dificil lembramo-nos disso quando temos saudades... ou nos sentimos traídos ou magoados... seja pelo que for ou quem for
crowe a 14 de Julho de 2006 às 16:33

Gostei. Mesmo.
Especialmente a última parte, a da vida nos oferecer uma caneta e não uma borracha. Genial
Alien a 13 de Julho de 2006 às 18:28

Se no teu planeta inventarem uma borracha de tempo... mandas-ma?!
crowe a 14 de Julho de 2006 às 16:34

Crowezita ... vim deixar-te um beijo e um sorriso em jeito de comentário a este belissimo texto.
Na verdade, não ando muito inspirada para deixar-te algo mais intenso ao nível (se é que eu conseguiria chegar lá) da beleza destas palavras, por isso ficam aqui as melhores intenções ...

Apenas termino dizendo que o tempo escreve o que fomos e atenua a forma como o fomos... mas jamais apaga. Não porque não consiga, mas porque teimamos nas memórias ...

Ass: Coral

Anónimo a 17 de Julho de 2006 às 12:53

por isso é que pessoas como tu não existe borracha que apague! Um beijo imenso e mimos até ao horizonte!
crowe a 17 de Julho de 2006 às 13:31

Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
15

16
17
19
22

23
25
26
27
28
29

30
31


Porque sim!

links
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO