There is always more then meets the eye!

11
Jan 08
A Joana dizia sempre que fazer uma lista de coisas a fazer ou esperar alcançar no ano seguinte era imperativo. As minhas eram sempre pedaços rebuscados, amarrotados, rabiscados e quase imperceptíveis de coisas que me faziam falta em casa, contas que tinha mesmo de pagar e as habituais resoluções.
Odiava aquela maniazinha de ter sempre de estar muito optimista naquele dia 31 mas, fazia a vontade aos outros e pronto, sorrir era sempre muito bom, festejar então nem se falava!
Se tivesse um lema seria: viver a festejar! Uma coisa, duas ou mais mas, festejar!
O aniversário de alguém, uma festa religiosa dos amigos católicos, judeus, hindus ou o que fosse!
Partyyyyyyyyyyyyyyy !!!!!
Aquele ano seria diferente, apetecia-lhe festejar no mesmo dia das pessoas "comuns" porque tinha o que festejar ;à séria, e o seu monte de papéis rabiscados estava caótico como sempre mas, a sua cabeça estava organizada e sabia o que queria. NAquele ano nem a Joana implicaria com ela, não haveria gaguez quando lhe perguntassem sobre o ano que tinha passado e o que esperava no ano que aí vinha!
Ela sabia... crescia na sua barriga a uma velocidade alucinante um pequeno ser só seu e antes das 12 badaladas, de forma tão inconvencional como ela, diria aos amigos e aí sim, haveria uma festa!
No tempo novo, como um amanhecer no deserto em que a noite é preta escura, daria à luz e iniciaria a maior das aventuras: ser mãe.
Ser o farol que guia numa noite de mar zangado e céu tempestuoso e ser malabarista(continuar a ser o que sempre tinha sido, fazer as coisas de que gostava e sempre tinha feito, ser profissional e ser mãe... muitas bolas no ar em movimento de uma só vez)!
Vestida a rigor, cabelo solto (iria deixá-lo crescer e ser uma mãe de totós ou de tranças) peito cheio sentimentos cintilantes, sentou-se no círculo de amigos e com uma taça de água mineral na mão  e um amontoado de papéis na outra foi lendo entre gargalhadas, risotas e "ah eu também!" as suas escrevinhices. Finalizou com um brinde: à vida que tinha dentro de si!
Aquele ano terminou entre risos e lágrimas de felicidade para ela e para eles... §AVISO À NAVEGAÇÂO: isto é um conto... não, eu de momento não estou grávida! ;)
publicado por crowe às 23:09

10
Jan 08

Eu, como alguns de vós, estive de férias((no Verão))!(Yupii) Eu adoro férias! E vocês?(e eis que surge a primeira questão idiota e retórica.)

 A realidade é que eu e o meu fiel companheiro (o meu apple pretinho) temos produzido inúmera escrita para depois aqui postar se de boa ou má qualidade decidem depois vocês. Hoje, deixo-vos aqui umas sugestões para se entreterem se vos apetecer ou se forem de acordo com as vossas preferências.

 

Para ver e/ou rever:

 

§ Triologia -O Padrinho, Matrix, Senhor dos aneis

 

 § As séries: Friends, Bones, Sexo e a cidade, Orgulho e preconceito((BBC),House, The Viccar, Firefly

 

§ Os filmes:Á procura da terra do nunca, Serenity, O ser e o ter,Os condenados de Shawshank, Mistic River, Cartas de Iwo JIma, Babel,Taxi Driver, Scoop,Flags of our fathers, a casa do Lago, O império dos Lobos, Crimes do rio púrpura, o fabuloso destino de amélie, The constant gardener, becoming Jane, Jane Austen's book club (e leiam o livro que é, na minha opinião bem melhor!)

 

 

(re)Leiam :

§ Jane Austen

§ The Jane Austen Book club de Karen Fowler ((porque ate fizeram um filme... leiam o livro e depois vão vê-lo)

§ Ray Bradbury- todos os contos a que conseguirem pôr o olho e claro o Farenheit 451

 §36 homens Justos

§O concílio de Pedra

§Thomas Harris  e Michael Chrichton(porque nao conseguem escrever mal e se forem em maré vejam as adpações feitas para cinema dos livros...)


 

E ainda vos sugeria tanta coisa.... mas aconselho-vos os blogs dos amigos e reler o meu... ;)

publicado por crowe às 23:14

01
Jan 08

É nas minhas palavras que me espelho

É nas vossas que vos “vejo”

É nas minhas que me encontro

É nas vossas que descubro!

É nas palavras que alguém inventou

Que ecôo e grito,

Murmuro e sussurro!

È nas minhas e nas vossas que me

enterneço, entristeço, invento

sonho, vôo, riu ou choro…

É nas palavras que a alma se desnuda e mostra

Que os pensamentos ganham vida

E é com elas… palavras…

Minhas e vossas…

… que criamos laços…

Que os perdemos ou recusamos…

Palavras…

Procurem aquelas que vos pertencem

Que vos mostram!

Não as calem e não abafem as dos outros!

Usem as vossas como montra do que são

“espelho de alma”…

…é nas vossas que descanso os olhos cansados…

…é com as minhas que vos mostro o que sou…

… é com as vossas que o mundo se torna mundo…

As minhas, as vossas… as nossas!

publicado por crowe às 22:14

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Porque sim!

links
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO