There is always more then meets the eye!

24
Jul 06
Lisboa, 24 de Julho de 2006

Olá!

Escrevo-te hoje para te dizer aquilo que poderia ter-te dito em tantos outros dias mas, hoje, o tempo parou enquanto penteava o cabelo e fazia uma trança.
Andei pela casa, sai para a minha reunião e quando depois de mil cafés, já sentada na sala de reuniões pus a mão a trás das costas e senti o fim da trança. O meu cabelo está do tamanho do teu. E lembrei-me de ti e do cheirinho a sabão do teu cabelo!
Lembrei-me daquelas vezes, parcas, em que te abraçava a cintura e levantando um pouco o braço te tocava no fim da trança e sentia a maciez do teu cabelo!
Passei o resto da tarde assim a lembrar-me de ti e a imaginar que aquele pedaço de fim de trança era o teu!
Enrolei a trança num coque como costumavas fazer mas faltava-me a tua “penteadeira” ou o teu “travesseiro”.
Perguntei a tanta gente por elas... acho que nenhuma resistiu.
Liguei à minha mãe e perguntei-lhe pela tua camisa branca com florinhas pequeninas. A que tinha uma gola branca sem goma e que usavas para ir às missas de Domingo... Lembras-te dela? Ninguém sabe dela!
Apetecia-me tê-la!
Hoje senti-te em cantos e recantos e “cheirei-te” quando abracei o meu pai e ele, que nem desconfiava, me disse: “Então, Rosinha... a relembrar?!”
Brincou com o meu cabelo, penteado quase igual ao teu e dizia “falta-te o travesseiro”...
Rosinha era o que me chamavas desde que fiz 12 anos! Lembro-me da primeira vez que mo chamaste, tinha uma saia preta e uma camisola preta às riscas cor-de-rosa, estavas a sair do carro da tua filha e vinhas para a minha casa. Dei-te um abraço grande e tu retribuíste com um muito maior. Chamaste-me a tua Rosinha e fiquei sempre a ser, a tua Rosinha... até ao fim... eu era a flor de que mais gostavas.
Adeus e até “para sempre”
Um beijo sossegado e um abraço apertado da neta que nunca te ensinou a ler mas sabe de cor os teus cheiros e gestos!
Um miminho no fim da tua trança, ninguém a tem como tu tinhas e em mim será sempre única...
Da tua,
Rosinha
publicado por crowe às 22:52
sinto-me:
música: O Silêncio

21
Jul 06
You are my breading light
A smile that shines...
The keeper of the locked door
To my mind’s graveyard
You are the friendship...
You are the life…
You are the light!
publicado por crowe às 16:39
sinto-me:
música: beastie boys _something's got to give

20
Jul 06

I Wish I Was A Punk Rocker (With Flowers In My Hair)

Artist: Sandi Thom
Album: Smile... It Confuses People
Year: 2006
Title: I Wish I Was A Punk Rocker (With Flowers In My Hair)

Chorus
Oh I wish I was a punk rocker with flowers in my hair
In 77 and 69 revolution was in the air
I was born too late and to a world that doesn't care
Oh I wish I was a punk rocker with flowers in my hair

When the head of state didn't play guitar,
Not everybody drove a car,
When music really mattered and when radio was king,
When accountants didn't have control
And the media couldn't buy your soul
And computers were still scary and we didn’t know everything

Chorus

When popstars still remained a myth
And ignorance could still be bliss
And when God Saved the Queen she turned a whiter shade of pale
When my mom and dad were in their teens
and anarchy was still a dream
and the only way to stay in touch was a letter in the mail

Chorus

When record shops were on top
and vinyl was all that they stocked
and the super info highway was still drifting out in space
kids were wearing hand me downs,
and playing games meant kick arounds
and footballers still had long hair and dirt across their face

Chorus

I was born too late to a world that doesn't care
Oh I wish I was a punk rocker with flowers in my hair
publicado por crowe às 20:00
sinto-me:
música: Esta tá claro

Tenho o hábito de batizar os meus dias consoante o estado de espírito ou que vai acontecendo no seu decorrer:... é o apetece-me; apeteceu-me, fez-me falta,sei lá... Ontem "re-baptizei" não o meu dia mas a minha noite... A minha noite fez por merecer! ;) E à minha noite de ontem: Já a merecia!!! Um brinde com café e óculos escuros à minha noite... e aos actores e colegas que dela fizeram o que foi: Fazia-me falta um culminar para não esquecer! Meninos e meninas já mereciamos uma noite assim! Venham mais baptismos destes... Fazem-me falta!
publicado por crowe às 10:26
sinto-me:
música: Plateau

18
Jul 06

Nú, cobre com teu peito

As costas nuas , minhas,

Prende as  minhas mãos às tuas.

Enlaça com teus dedos os meus.

Cola-te a mim

prensa a parede comigo!

Aquece-me o pescoço com sussuros...

Murmura desconexamente o que te apetecer... mas...

múrmurios teus para mim.

Respira comigo até ao último fôlego se prender na garganta...

Solta-me vestida de ti

e entrelaçar-te-ei os quadris e vestir-te-ei de mim

Mascarando-te a face no mar revolto do meu cabelo...

Desnuda a mente

Vestir-se-à de imagens minhas.

Solta-te nú...

Liberta-me desnuda...

Quanto de mim te veste ainda a pele?

Quanto de ti ficou impresso em mim?

 

publicado por crowe às 16:45
sinto-me:

 

Para quem me conhece não é surpresa quando digo que pareço " um touro numa loja de porcelanas" quando as minhas amigas insistem em me levar aquelas lojinhas de cremes e maquiagens de tudo e mais alguma coisa. Não é que não saiba umas coisa ou que não me maquilhe mas... levem-me para sítios onde me sinta em casa((levem-me a livrarias, a lojas de vinis, a alfarrabistas, a lojas de audio, sei lá levem-me às fnacs da vida... mas não me levem a essas lojas)).

Isto para introduzir o que passarei a contar...

Uma amiga pediu-me que lhe comprasse um creme para os olhos de uma marca XPTO. E lá fui eu. Entro na Sephora e como leiga que sou na matéria dirigi-me a uma vendedora que lá me ajudou a encontrar... mas o busílis é que havia dois cremes! No que me diz respeito, e às instruções também, aquilo era o mesmo! Liguei à amiga e não conseguindo que me atendesse o telefone tentei explicar à vendedora para que seria o creme. Ela foi muito, mas muito imprestável e começou a falar-me num tom que detesto! Levantei o sobrolho e olhei-a com o meu mau-feitio! Ela acalmou... mas acabei por não trazer nenhum dos dois cremes e voltei lá à noite com a minha amiga.

Ora a moça, imprestável e vítima do meu olhar mau-humor ainda lá estava mas viu-me e fugiu para a zona de empregados! Fomos atendidas por uma ainda mais imprestável e pedante... Sinto despertar em mim um génio iceberguiano só de a ouvir falar! A minha querida amiga é muito boa pessoa e aguentava envergonhada o mau-feitio imprestável, pedante e nada profissional da Srª vendedora que se fazia parecer doutorada em cremes para olhos sem lhe termos perguntado nada. Teve azar!

Se aturo e não ligo a certas coisas quando me são dirigidas... torno-me na mais predadora das criaturas a defender a sua prole(no caso os meus amigos). Pois vi-me obrigada a ser do mais "cortezmente" desagradável  e sem explicar mais digamos que tão depressa aquela criatura não se atreverá a nenhuma do género... e terá muito medo de quem fala baixinho!

Ao sairmos a minha amiga disse-me: Bolas parecias mesmo uma leoa!

E ela tem razão... Pareço mesmo! Não suporto ou admito que magoem ou destratem aqueles de que gosto!  Sou do mais felina que existe neste aspecto... os meus amigos((a família adoptada que formámos, que esses sim são família não aqueles que se vêm uma vez por ano e não sabem nada sobre nós!)) são a minha prole... na minha prole há respeito e carinho... e nem é bom imaginar o contrário!

publicado por crowe às 10:59
sinto-me:
música: Leftfield-phat Planet

14
Jul 06

Todos temos, ou deveriamos ter, consciência social e ecológica. Mesmo que não queiramos saber de tudo o que se passa no mundo e o nosso umbigo for aquilo que realmente interessa... este link interessa a todos até ao vosso umbigo!

http://www.themeatrix.com/portuguese/

publicado por crowe às 13:58
sinto-me:
música: Slovo

12
Jul 06
Internet
 Feira do Livro Electrónico reúne 300 mil obras grátis

Cerca de 300 mil obras em formato digital, em mais de 100 línguas, podem ser descarregadas gratuitamente, por ocasião da Feira Mundial do Livro Electrónico que arranca hoje e se prolonga durante um mês.

Até 4 de Agosto 330 mil e-books podem ser descarregados gratuitamente na página do Projecto Gutenberg, uma iniciativa que assinala a realização da Feira Mundial do Livro Electrónico e celebra os 35 anos desde o lançamento do primeiro livro online.

 POis é este texto foi tirado direitinho do endereço : http://ciberia.aeiou.pt/?st=5044 por isso se kiserem saber mais passem por lá... eu tou contente... buéeeeeeeeeeeda contente! há tantos livros para descobrir... livrossssssssssss num computador! Como diria a Igara: WEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
publicado por crowe às 22:54

Porque é tão fácil ceder?

Tão difícil esquecer?!

Porque não me ofereceram uma borracha

 

Uma borracha que apague o tempo?

 

You stolen my thunder

Left me in the middle of the field

Heart in my hands

I left and forgot My soul

She stayed there wondering

 

O tempo não se apagou

Bati no peito

O coração continuou

A mente acompanhou-o

As memórias cravaram-se na dor!

Dói!

Apaga o tempo

Não quero sentir…

 

My soul found her way back

Found the heart pumping pain

Memories disconnected… she wrote:

 

Merecias-me uma carta!

Ai, se merecias…

Mas se ta escrevesse agora

Caro tempo,

Coisas feias, muito feias te diria!

 

Time got her letter and smille

He wrote back:

 Time has no memories

Time has no fellings

Time is life…

You can terminate life but not time…

 

Porque foi tão fácil escrever-te?

Tão difícil apagar-te?!

Porque nos oferece a vida a caneta

E nos recusa a borracha?

publicado por crowe às 21:12
sinto-me:
música: #doors down
tags:

11
Jul 06

Podes tentar odiar-me o quanto quiseres

Posso tentar odiar-te o quanto quiser…

Amo-te… sem me esforçar!

Amo-te aos pedacinhos!

Devoro e assimilo o que és aos bocadinhos!

 

É imperdoável que sorrias

Quando tento zangar-te

Que me desmanches a trança

Quando me queres ouvir resmungar!

 

Imperdoável que me faças sorrir quando não estás

Só com a ideia de que mais tarde me verás.

 

Imperdoável fazeres com que te ame

Defeitos primeiro, imperfeições depois

Qualidades como bónus!

 

Imperdoável…

Sim…não?

Vou zangar-me contigo! (mas só um bocadinho pequenininho)

E perdoar-te muito depressa em seguida sem que digas nada,

Movas um músculo… porque imperdoavelmente me amas

Pelo quanto imperfeita  sou…

publicado por crowe às 20:46

Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
15

16
17
19
22

23
25
26
27
28
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Porque sim!

subscrever feeds
links
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO