There is always more then meets the eye!

05
Mar 14

Porque hoje sinto tanto a tua falta que tantas vezes dei por mim a pegar no telemóvel para ligar e fiquei com ele... aberto ... no colo.... a pensar. A pensar em nada porque o vazio enchia tudo!

Não sobrou sequer sombra por preencher... mas o teu espaço... a saudade de ti, do cheiro, do teu sorriso, do teu abraço estavam tão presentes que respirar doía!

Porque hoje, como em tantos outros dias, me fizeste falta envio para o espaço infinito a dor grande e a saudade de ti e daqueles momentos de que só na memória permanecem... do cheiro e do abraço... nem um traço!

publicado por crowe às 19:02

30
Set 10

Lord,

Lord, make me over

Do me over...

Something over!

Flip from inside out...

Make me beautiful on the outside has i am on the inside!

Don’t break any mirrors

Just flashes on the pouring water...

Not disturbing... not unmoving...

Make me outside has i am on the inside!

publicado por crowe às 21:37

17
Mar 10

Dia1

Onde estás?

 

Dia 2

Os cortinados estavam abertos e adormeci encostado ao vidro da minha janela na esperança de um vislumbre. Vou partir em duas horas e queria ver-te! Onde estás?

 

Dia10

Voltei hoje e o porteiro do teu prédio deixou-me subir até ao teu apartamento onde tudo estava vazio.

Procurei o sofá onde estava habituado a ver-te baloiçar o pé enquanto lias, a poltrona onde terminavas de te vestir permitindo-me assistir ao ritual e aquecendo-me por todo o dia. Não restou nada.

O ar estava saturado de uma essência que não era a tua e o oxigénio foi-me sugado dos pulmões até só restar o medo de não saber respirar e não ver um único indício de que estiveste ali.

Onde estás? Porque desapareceste no caminho da capela até ao jardim? Ninguém sabe de ti desde que falaste com a rapariga de cabelo cor-de-rosa...

ONDE ESTÀS? POR FAVOR, PRECISO DE RESPIRAR!

 

...

 

Que estúpida ideia a minha de achar que conseguia ficar longe de tudo aquilo!

O Serge decidiu que a melhor forma de compensar a minha longa estadia hospitalar era ir ao bar do costume, onde trabalhei meses a fio quando achei que não podia continuar a vida que escolhi na adolescência.

Com as calças de cabedal castanhas, as únicas que restaram do meu guarda-roupa, e uma camisa branca, que a José me emprestou, entrei no único espaço onde pôde ser eu desde os 16 anos. Onde me partiram o coração, me ensinaram a jogar snooker, a tocar viola, onde apanhei as mais valentes doses de elevadas cargas etílicas, onde todos sabiam o meu nome verdadeiro.

Entre conversas acabei no palco com a banda que tantas vezes acompanhei como coro... ainda namorava com ele.

Ele, que supostamente não estaria por lá, aquele que me partiu o coração e me fez sentir realmente só... e das últimas pessoas que eu quereria ver(em qualquer dia do mês, do ano ou da estação) estava sentado ao balcão enquanto eu cantava Biff Naked- Lucky.

Acho que o cérebro congelou e fiquei sem saber o que pensar... felizmente a voz contiunou a funcionar lindamente e quando a música terminou... eu, digna de todos os prémios de desempenho... dirigi-me à mesa onde estavam os meus amigos e antigos companheiros de vida!

Bebi shots sob o olhar atento do Serge, as risadas pelas piadas do costume, os sussurros acerca do infâme que me partiu o coração, os suspiros da Patt pelo novo romance, o olhar amoroso e agradecido da Lu e da culpa estampada no rosto do Paulo.

O George pediu-me que fizesse mais alguns coros... e com o meu desempenho brilhante  fingi que ele não estava em palco, que eu nunca tinha estado com ele, que não tinhamos vivido juntos e eu não me tinha desiludido e quebrado em pedacinhos tão pequenos que só passados tantos dias tinha voltado a sentir novamente!

Olhei para a mesa, enorme, onde estava o meu grupo e ... qual cena de novela... lá estava ele:Sean!

 

Dia 60

Após 59 dias sem ti lá estavas: num canto do palco com mais duas raparigas a cantar.

A cantar! Ela canta, canta mesmo!

Consegui finalmente respirar. Sentei-me sem conseguir despregar o olhar do palco e acho que a lei gravidade mudou de direcção porque eu sentia-me atraído para ti. Não para baixo, directamente a ti!

 

 

 

publicado por crowe às 17:44

20
Fev 10

Passem por cá eu conheço muito bem a autora deste blog... nunca deixa de supreender!

publicado por crowe às 11:43

23
Nov 09

Dia 90

Olá!

Hoje levantei-me a custo, vesti-me com pesar. A chuva que caía no passeio molhava tudo e nunca senti que me tocasse.

Acho que estava frio... à minha volta todos tinham cachecóis e casacos. Eu tinha o meu gorro com a flor rosa e metade da cara tapada com um cachecol mas isso já era costume.

Bebi as minhas doses diárias de cafeína e ouvi as músicas do costume.

Desapertei a camisa branca, que deve ser uns 2 números acima do meu e chutei as fly para cantos opostos da sala.

Deitei-me displicentemente no sofá. O frio da pele que reveste o sofá fez-me  estremecer de frio e mais uma vez agradeci sentir qualquer coisa.

Atirei alguns livros à parede de tédio. Malditas fórmulas que servem para vender livros e os tornam todos iguais.

Senti tédio hoje e agradeci os arrepios de frio e o balançar do meu pé esquerdo que embalava o sofá.

Olhei pelo canto dos olhos e sei quem estava na janela da frente.

Arqueei as costas e fingi não saber que ele estava atrás da tela.

 

Lembras-te?

 

Ela atirou o livro que com as voltas, reviravoltas e flip flaps que efectuou poderia vencer uma medalha olímpica.

Ela espreguiçou-se e as suas costas formaram um arco. A camisa branca, enorme na sua silhueta deslizou...

A mão percorreu lânguidamente o torso e deslizou para o interior das calças. A minha copiou o movimento.Ela olhou directamente para a minha janela.Levantou-se e colou-se ao vidro. Abri a tela e movemo-nos em uníssono. Acabou demasiado depressa e com demasiada intensidade para me aperceber que ela já ali não estava.

 

Dia 100

Olá!

Hoje acordei antes do despertador. O duche foi bom. Lembrei-me de comer!

Ele estava na janela a beber café. Acabei de me vestir semi-oculta na poltrona com um sorriso nos olhos que já sabia que lá poderia plantar .

 

Estava acordado desde o nascer do sol na esperança que aparecesse. Quando ontem apos mais uma sessão de auto-satisfação conjunta peguei na chave do carro e ela me seguiu até à garagem que não penso noutra coisa que não sejam as imagens, os cheiros e as sensações que se misturaram no interior do carro.Se não fosse a realidade que representava o preservativo ia jurar que sonhara. Ela apareceu com um par de botas na mão, o cabelo solto e a camisa aberta.Sei que colei a mão ao vidro pois senti o frio na palma da mão que escaldava.

Little tease!!!

 

Dia 115

Olá!

Hoje senti a chuva na cara o smog nos pulmões e o vento na cara depois de 115 dias sem sentir nada.

Quando recebi uma mensagem que dizia no jardim daqui a 10 minutos estava tão bêbeda, como nunca me lembro de ter estado. De imune a tudo estou estranhamente alerta. Saí do pavilhão de festa com aquele vestidinho horroroso de dama de honor...

Sem saber bem como encontrei-te... ou encontraste-me!

 

Depois da noite no casamento do P. e da R. Parecias fazer parte de mim e ver-te na janela pela manhã e à noite deixou de chegar. Encontrar-te furtivamente duas vezes por dia... nem de perto... Ouvi-te rir e conversar na mesa do café hoje à tarde e queria ter-me aproximado mas enviei-te uma mensagem e seduzi-te no terraço. Saí com a Patt e quase não disfarçava a pressa que tinha em vir-me embora enquanto calçava as botas. Não, não era mesma coisa little tease... não depois de ti!

Cheguei ofegante à janela e vi-te a dormir enrolada no sofá... aproximei o meu da janela e deitei-me ali.

 

Dia 135

Acordei e vi-te a dormir à minha frente. Quase metade dele  a cair do sofá... deveria ter um maior.

Tinha mensagens da Patt a falar no maravilhoso encontro da noite anterior. Passei revista a todas elas... tu acordaste e começaste a despir-te!

Nunca pensei que a  pequena brincadeira... aquela que me dava tanto prazer sensual e me acordou do não sentir nada pudesse causar tantas sensações de dor!

Está escuro e eu estou de costas para a janela... sei que ele está ali... mas não me sai da cabeça a mms em que se vê a tatuagem da tua virilha.. aquela que veio directamente da Patt .

 

Dia 200

Continuo a não me esquecer de comer mas, só sinto dor e irritação comigo!

Fazes-me tanta falta! Ontem foste ao jantar de ensaio do George sozinho e enviaste-me pela enésima vez uma mensagem... Perdeste algum peso!

Só queria que nunca tivesse começado este estúpido...jogo?Coisa? Relação? Contigo... teria ficado melhor se sentir nada durante o resto da vida... sem nunca te ter tido perdi-te! E apesar de tudo... sei que somos sortudos em sentir com a intensidade que sentíamos... Vou a mais uma união entre amigos mas, desta vez vou sentir a dor de estar só... Sem ti e sem ele! Odeio-o por me retirar do estado dormente e entorpecido...

 

Não vou desistir dela!

publicado por crowe às 22:40

03
Nov 09

It is a truth universally acknowledged, that a single man in possession of a good fortune, must be in want of a wife.(Elizabeth Bennet, Pride and prejudice de Jane Austen).

 

It is a truth universally acknowledged... de que eu estou mesmo doente quando revejo todas as séries e filmes baseados nas obras de Jane Austen e umas coisinhas das brontes também....

( Lost in Austen, Pride and prejudice(a série da BBC) e Persuasion... Tânia e Catarina amigas deviam passar por cá...)

 

 

"One man's ways may be as good as another's, but we all like our own best." (Persuasion, Jane Austen)

 

" . . . our pleasures in this world are always to be paid for . . . "(Northanger Abbey, Jane Austen)

publicado por crowe às 19:01
sinto-me: Febril

30
Set 09

 Tudo o que sempre desejei foi ser feliz!

Completamente, de fazer inveja, de fazer encher o peito... completamente inebriada e inundada  no sentimento de saber que sou feliz!

Se morresse hoje... perdesse o meu involcro carnal... pairasse num qualquer limbo seria por me ter inundado no sentimento ou na sua total ausência?

Raios se sei!

Nunca conheci ninguém que perante todos os precalços da vida, as coisas a que somos expostos me pudesse mostrar o que era o objectivo máximo e romântico de vida!

Assim, pergunto-me se esta estranha forma de irmos passando por cá, com objectivos completamente utópicos, serão o nosso modo inconsciente de negarmos que teremos um fim. Que esse fim pode ser pouco simpático, que as pessoas que nos cercam podem ser a antítese do que somos e um entrave... será isso possível?

 

Hoje quando me disseram: “É muito bom ter-te por perto nota-se que és uma pessoa muito feliz! Deixas toda a gente bem disposta e feliz à tua volta!”- Senti-me uma mentirosa, dissimulada... e sei lá que mais! Se há algo que neste momento não sou é feliz a 100%, sinto-me contente e alegre em momentos em que decorre o dia mas senti que estava a mentir às pessoas mesmo sem dizer nada. Terei tornado em felizes mentirosas as pessoas que me cercam todos os dias?!

Bem, que sejam felizes...

publicado por crowe às 20:32
sinto-me: pronta para colocar uma toca

27
Set 09

Uma amiga deixou-me um repto... porque aparentemente uso umas expressões que me caracterizam... ficam aqui algumas...

 

 

I don't wear nice bras on the weekend!

Vergo mas não quebro...

Tal como os gatos aterro sempre de pé...

A inveja é uma coisa feia ... mas felizmente o verde fica-me muito bem! (uma adaptação do pea green with envy)

Ai, o meu bando de pássaros amarelos!

Vou abrasar o saldo do CC.

Quem tem uma *** tem tudo!

Café Miserável(desde que não preste chamo-o de miserável)!

(...)

 

 

P:S: vejam Sons of Anarchy (último vício entre uma lista que não para de crescer)

www.fxnetworks.com/shows/originals/soa/

publicado por crowe às 13:27
sinto-me: constipada

15
Set 09

Tantas foram as lágrimas que o rosto igualava o caudal de um rio

Tantas foram as preces que os lábios incharam e se tornaram carmesim

Tantas vezes calaram que os dentes se tornaram celas de prisões

 

Dos teus olhos saíram tantas memórias

Lá li tantos sentimentos que, presa,

Na angustia que não é minha

Sentia o cheiro das tuas íris...

O cheiro do pesar e das Duvidas...

 

(Como podemos sentir saudades daqueles que nem chegamos a ter?

Sentir possessividade amorosa sem ter partilhado o abraço?

É o puro amor, sem mácula, de tal forma imenso e indescritível que se entranha em nós e não sai nunca mais?!)

publicado por crowe às 22:44
sinto-me:

04
Ago 09

Boas noites!

 

De férias... sol, praia, piscina, livros...e... férias;P

 

Passei somente para ver as coisas!

boas ferias e beijos

publicado por crowe às 20:25

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Porque sim!

links
as minhas fotos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO